FC Arouca 1 Rio Ave FC 0

Uma entrada menos conseguida do Rio Ave Futebol Clube, nos primeiros 20 minutos, não justificava que ao fim dos primeiros 45 minutos a equipa da casa saísse em vantagem por 1-o. tanto mais porque o golo foi alcançado por uma desconcentração do Rio Ave FC e porque logo depois tivemos, no mesmo lance duas ocasiões de golo, com o guarda-redes do Arouca a negar, em cima da linha de golo, o empate.

Na segunda metade procuramos o golo do empate, mesmo contra “contratempos” impostos como o da expulsão de Del Valle. Sem qualquer critério, o árbitro da partida, por indicação do auxiliar, decidiu expulsar o nosso jogador, numa entrada, onde, depois de vistas as imagens, o contacto não é feito de forma gravosa, que ponha a integridade física do adversário em risco (pressuposto para a amostragem do cartão vermelho directo), mais ainda quando, minutos antes, Ukra, no último terço do terreno do Arouca, em lance perigoso de ataque, sofre uma entrada aos pés, por trás e o adversário é punido com amarelo.

Em desvantagem numérica, o Rio Ave Futebol Clube “empurrou” o Arouca para o seu meio campo tendo disposto das únicas ocasiões claras de golo. Hassan esteve mesmo muito perto de fazer o golo.

Nenhuma das tentativas foram concretizadas, sendo que ao fim do tempo de jogo fugiam os pontos de mais uma partida marcada por, mais uma, decisão excessivamente penalizadora da parte da arbitragem.

Destaque ainda para a ausência de Tarantini. O médio sofreu uma cervicalgia no último treino, foi convocado na esperança de poder recuperar. Tal não aconteceu e o jogador viu o jogo da bancada.

O plantel regressa ao trabalho na próxima 3ª feira.