Juniores: vitória do querer e da garra

 

A tarde quente e abafada podia fazer antever um jogo morno e de pouco fôlego, mas há equipas que só sabem jogar em máxima força, e os júniores do Rio Ave Futebol Clube são disso exemplo. Com raça, querer e ambição surgiu a vitória por 2-1 frente ao Benfica.

Com um início de jogo intenso, as duas equipas procuraram estender-se no relvado e aplicar o seu futebol para chegar ao golo. Depois de oportunidades de parte a parte foi Rafa quem de cabeça colocou a bola no fundo das redes e fez vibrar a bancada, repleta de vilacondenses a torcer pelo seu Clube.

O jogo caminhou para o intervalo com o resultado a manter-se vantajoso para os vilacondenses. Na segunda parte a toada foi a mesma, as equipas aplicaram-se no terreno de jogo, mas voltou a ser o Rio Ave a chegar ao golo. Num lance perigoso pelo corredor esquerdo Ernest é derrubado dentro da área pelo lateral direito dos encarnados. Numa situação de perigo eminente, em que o avançado seguia isolado para a baliza o árbitro ajuizou bem, assinalou grande penalidade e expulsou o jogador da formação do Benfica.

Chamado a converter a grande penalidade, Vitó mostrou a sua qualidade e fez o 2-0 para a equipa rioavista.

A partida continuou intensa e num dos primeiros lances após o golo rioavista, Rafa é agredido por Yuri Ribeiro, que viu também ordem de expulsão. Com menos dois atletas em campo o Benfica ainda conseguiu responder com um golo apontado aos 83 minutos, reduzindo para 2-1.

No final o sentimento era de alegria, mas a mensagem do treinador bem clara. Esta foi uma vitória importante, tanto como a que o plantel quer alcançar, terça-feira, frente ao Nacional da Madeira