P. Ferreira vs RIO AVE FC: Antevisão

Em Conferência de Imprensa, Nuno Espirito Santo afirmou que é um jogo complicado o que espera o Rio Ave Futebol Clube na deslocação ao P. Ferreira, mas a vontade de vencer é a mesma de todos os anteriores desafios.

O treinador do nosso emblema frisou ainda que não quer falar em equipa “sensação” mas sim “afirmação”, salientando o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido em Vila do Conde

Confira de seguida as declarações, na íntegra, do treinador Nuno Espirito Santo.

Dimensão do jogo com o P. Ferreira
Não consideramos este jogo como a última oportunidade para nos mantermos na luta por um lugar europeu. Dentro do nosso quadro competitivo, quando assumimos o objectivo, julgávamos que 42 pontos seriam suficientes. O jogo não segue esse cariz apesar de o considerarmos difícil. Encaramos este jogo como fizemos com todos os outros.

Grau de dificuldade da partida
Será um jogo difícil pelo estádio em questão, pelo fato de defrontarmos uma boa equipa, bem orientada e com um conceito de jogo difícil de contrariar e com bons executantes. Não entraria em comparações com os outros adversários pois temos igualmente etapas difíceis pela frente. Vamos jogar com equipas difíceis que passa por dificuldades para chegar aos objectivos. A necessidade de pontos faz com que os jogos se tornem complicados. Sempre disse que este era um campeonato muito competitivo, recheado de boas equipas sem que nenhum resultado seja fácil de prever.

Análise ao percurso do adversário
Não sou a pessoa mais indicada para analisar o P. Ferreira dessa forma porque não disponho de todos os dados, mas remonto-me ao fato do de terem seguido um processo de continuidade que lhes permite estar na posição actual. O processo do P. Ferreira já vem desde a época passada. O projecto contínuo fez com que conseguissem resultados positivos em campos difíceis.

Objetivos do Rio Ave FC
Dentro do processo de recuperação existiu certamente tempo suficiente. Também já tivemos um ciclo complicado e conseguimos sempre recuperar os jogadores. Hoje em dia a recuperação dos jogadores é boa e temos noção de que é importante que cheguem bem ao jogo. Mesmo tendo jogado com o Benfica, que são jogos sempre com muita intensidade, não consideramos que seja fator preponderante para o nosso jogo.

Equipa Sensação
Penso que nós tivemos uma fase na qual assumimos claramente que estávamos em crescimento, processo que ainda perdura. Após o período de abertura de mercado percebemos que tínhamos pontos suficientes para vermos a manutenção como praticamente garantida. Preferimos apelidar-nos “afirmação” e não “sensação” e que seja este um principio de continuidade para na próxima época estarmos preparados para disputar o resultado em qualquer campo.