Resultado enganador a prejudicar a melhor equipa

A 9ª jornada da Liga NOS, disputada a meio da semana, trouxe o Moreirense a Vila do Conde para um jogo disputado sob intenso nevoeiro e que ficou marcado por um resultado enganador e que não espelha, com a devida justiça, aquilo que foram as prestações das duas equipas.

Antes das notas sobre o jogo dentro das quatro linhas, espaço para um apontamento daquele que é o jogo mais importante: o da vida. Antes do apito inicial, as duas equipas, árbitros e público assinalaram 1 minuto de barulho contra a violência doméstica, campanha que se verificou no dia 30 de Outubro, como evocação das 30 mortes já registadas este ano.

Indo então ao encontro do que foi o jogo da Liga NOS, o Rio Ave FC de Carlos Carvalhal entrou muito forte, em sua casa, com os olhos na baliza e à procura de marcar cedo. Diego teve nos pés a primeira grande oportunidade logo ao minuto 1 mas o remate à meia volta saiu às malhas laterais.

As aproximações perigosas à baliza forasteira sucediam-se mas o Moreirense reagiu bem e gozou o seu melhor período até ao intervalo, acabando por se adiantar no marcador, por intermédio de Luther, à passagem da meia hora.

Ao intervalo pedia-se uma recuperação anímica da equipa rioavista, que sentiu o golo sofrido, e foi precisamente isso que se verificou, muito por culpa de duas alterações que seriam decisivas no rumo dos acontecimentos. Mehdi Taremi e Jambor entraram e o Rio Ave FC rapidamente tomou conta do jogo, empurrando o Moreirense para o seu último terço e delineando sucessivas investidas à área contrária.

Assim surge o empate vilacondense com Carlos Mané a aparecer bem pela direita e a assistir o felino Mehdi que só teve de encostar.

Sentia-se que a reviravolta era apenas uma questão de tempo mas surgiu então Mateus Pasinato, guardião dos cónegos, que brilhou em toda a linha com uma mão cheia de intervenções que seguraram a igualdade até final. Destaque para um livre directo de Diego, um remate de longe de Bruno Moreira e ainda uma tentativa gorada de Nuno Santos.

Feitas as contas dos 90 minutos, o Rio Ave FC somou novo empate na Liga NOS e soma agora 12 pontos após 9 jornadas.

Sábado volta a jogar-se para o campeonato e os rioavistas deslocam-se até Lisboa. O adversário é o SL Benfica (18h).

 

Jogo no Estádio do Rio Ave FC, em Vila do Conde
Árbitro: António Nobre
Marcadores: Luther (31) e Mehdi Taremi (56)
Acção disciplinar: cartão amarelo a Luther (78) e Santos (82).

Rio Ave FC 1
Pawel Kieszek, Diogo Figueiras, Borevkovic, Santos, Matheus Reis, Tarantini, Filipe Augusto, Diego Lopes, Nuno Santos, Carlos Mané e Bruno Moreira
Substituições: Filipe Augusto por Jambor (Intervalo), Diogo Figueiras por Mehdi Taremi (Intervalo) e Bruno Moreira por Ronan (80).
Suplentes não utilizados: Paulo Vítor, Nelson Monte, Pedro Amaral e Lucas Piazon.
Treinador: Carlos Carvalhal

Moreirense 1
Pasinato, Iago, D’Alberto, Ibrahima, Mané, S. Vitória, Filipe Soares, Luther, Pedro Nuno, Fábio Abreu e Abdu
Substituições: Ibrahima por Alex Soares (63), Pedro Nuno por Bilel (65) e Fábio Abreu por Texeira (83)
Suplentes não utilizados: Trigueira, Bruno Silva, Rosic e Machado.
Treinador: Vítor Campelos