RIO AVE FC vs Beira-Mar: Antevisão

Nuno Espirito Santo, em conversa com a Comunicação Social na Conferência de  Imprensa de antevisão ao confronto com o Beira-Mar, destacou o grau de importância que o jogo de domingo assume para os dois emblemas em causa, acrescendo a este aspeto a qualidade do adversário.

O técnico do Rio Ave FC espera assim um jogo dificil mas destaca que o trabalho realziado durante a semana dá garantias para a encarar a partida da 27.ª jornada da Liga Zon Sagres.

Confira de seguida, na integra, as declarações do treinador Nuno Espirito Santo:

Análise ao grau de importância do jogo
Como todas as equipas, e na repetição do que temos dito perante um campeonato competitivo, é um adversário complicado e com qualidade que vem com a perspectiva da salvação e da conquista imperial e pontos. Nós consideramos este jogo, dentro do nosso quadro competitivo, como a última oportunidade para nos mantermos na lutar pela qualificação para um lugar europeu. Apesar de ter sido já tema recorrente na semana passada, pelo quadro geral esta partida é para nós definitivamente uma oportunidade última de nos mantermos na luta.

Análise ao Beira-Mar
O Beira-Mar derrotou-nos na primeira volta, tem bons jogadores e princípios de jogo definidos bem definidos. Na primeira volta, o Beira-Mar jogava mais em contra-ataque e fazia da velocidade uma arma. Agora é ligeiramente diferente devido ao estilo de jogo imposto pelo Costinha: mais gente no meio-campo e dois reforços importante. O Yazalde veio dar uma referência de área e joga de costas para a baliza, o que permite subir e serem mais pressionantes. É sempre difícil jogar com o Beira-Mar, quer na primeira quer agora, é uma equipa complicada

Jogos em casa
Conforme seguimos o campeonato, e analisando os adversários, percebemos que sofremos dissabores pela tática aplicada pelos nossos adversários: fazem com que tenhamos menos espaço e obrigam-nos a correr mais riscos. Pela forma como preparamos este jogo temos garantias para enfrentar esse processo.

Encontro com Costinha

Pelo tempo que passamos juntos como colegas e pela convivência durante a qual partilhamos a conquista de muitos momentos, existe uma amizade eterna mas que no domingo não tem valor especial. O Costinha tem feito bom trabalho dotando a equipa de espirito forte, mas tem sido infeliz em momentos finais dos jogos. Desejar felicidades para esta fase da carreira. Somos dois jovens treinadores que querem que os seus jogadores assimilem ideias. Desejo-lhe boa sorte mas no domingo é adversário e vamos fazer tudo para vencer pois é importante paras todos nós.

Saída do Dr. Luís Lourenço
Julgo que as Conferências de Imprensa servem para abordar todos os temas relevantes da vida do Clube e por isso não tenho problema nenhum em falar da saída do Dr. Luís Lourenço. Sobre esse episódio em concreto tenho um único comentário e enquadro no seguinte: as exigências que temos hoje em dia no futebol e numa estrutura como o caso do Rio Ave FC, que assume que quer crescer, tem de se dotar para consolidar o crescimento. O fator referido implica acima de tudo uma disponibilidade integral e total, e não parcial dentro da sua estrutura. O Dr. Luís Lourenço merece-me todo o respeito como pessoa e profissional, tendo dedicado sete anos ao Clube, mas voltando atrás entendo que o clube tem de se dotar de pessoas totalmente disponíveis. Tivemos uma conversa e não uma discussão, um diálogo de respeito, e não entendo que tenha este sido o motivo preponderante para a demissão do doutor. Temos um departamento médico competente e temos a felicidade de contar como o fisiotepeuta Pimenta que nos dá as garantias. É fundamental toda a estrutura do Rio Ave FC estar integralmente disponível para servir o clube e não parcialmente colaborantes com o processo de crescimento.